Microsoft keyboard Elite Bluetooth

Bom dia,

Já tem um tempinho que não escrevo nada aqui, estava planejando postar umas dicas para iniciantes sobre como comecar a programar, dizendo quais livros, tutoriais, aulas que podemos encontrar por ai, são bons para entender os conceitos básicos (da programacão e da linguaguem que ele pretende aprender) e a syntax. Mas vai ficar para depois…

Agora vamos ao post realmente… Como tenho 2 mouses Microsoft, e estou gostando muito, resolvi comprar um teclado MS também. Um amigo tem alguns contatos e pedi a ele um teclado que fosse confortável e bom, para usar diariamente e dar aquela jogadinha no bom e velho CS.

Acabei pegando um “Microsoft keyboard Elite Bluetooth”. Quando peguei pensei, “como vou fazer pra esse infeliz funcionar no Arch também?”. Até que foi simples, veja como foi…

Vou precisar do dbus, bluez e bluez-hcidump instalados, como já tenho o GNOME instalado, consequentemente já tinha o dbus, mas não tinha o bluez, ou pelo menos, não sabia que tinha.

# pacman -Sy bluez bluez-hcidump

Vai retornar um “reinstall package”, quando vi, achei estranho pois não tinha instalado o bluez antes, quando executei:

$ pacman -Qi bluez

Retornou:

Required By : gvfs

Bom, como já tinha o pacote, só instalei o bluez-hcidump. Feito isso, comecou a brincadeira… Precisei configurar algumas coisas.

Primeiro verifiquei se o dispositivo estava ativo:

# hciconfig

Se ele retornar:

hci0: Type: USB
BD Address: 00:00:00:00:00:00 ACL MTU: 0:0 SCO MTU: 0:0
DOWN
RX bytes:0 acl:0 sco:0 events:0 errors:0
TX bytes:0 acl:0 sco:0 commands:0 errors:0

Será necessário você, levantar o infeliz com:

# hciconfig hci0 up

Para verificar se realmente subiu, use apenas o comando hciconfig, novamente. Agora a parte boa, procurar pelo teclado.

$ hidd scan
00:12:5A:9C:18:DD Microsoft A keyboard

A saída será algo semelhante a essa que você está vendo. Mas quero o teclado funcionando amigão, calma calma, é mais fácil ainda.

# hidd --connect 00:12:5A:9C:18:DD

Você pensou, “Pronto agora tenho meu teclado funcionando!!!! x)”… Ai que você se engana, o bluetooth no linux ainda é um lixo (essa é a minha opinião e já já vão descobrir o por que). Inocente o garotão vai lá e comeca a digitar e nada do teclado funcionar, mas fiz tudo certinho. Nem tudo amigão. x)

Depois que você conectou, verifique se realmente está conectado com:

$ hidd show
00:12:5A:9C:18:DD Microsoft A keyboard that runs over Bluetooth [045e:0099] connected

Tem que mostrar aquela palavrinha mágica ali, connected, “ahhhhh mas não funcionou”. Tente:

# hidd --search
Searching ...
Connecting to device 00:12:5A:9C:18:DD

Pronto, agora você já pode digitar e sair pulando de alegria. x)

Se você quer ter seu teclado funcionando depois do boot, faca o seguinte… Edite o arquivo /etc/conf.d/bluetooth, procure pela variáveis HIDD_ENABLE e HIDD_OPTIONS, descomente ambas e adicione a elas…

HIDD_ENABLE="true"
HIDD_OPTIONS="--connect 00:12:5A:9C:18:DD"

Adicione ao rc.conf no DAEMONS, o bluetooth. Quando reiniciar teoricamente você já deveria ter seu teclado funcionando né??? Mero engano… Aqui só funcionou na base da gambiarra e mesmo assim, tive que botar o bluetooth depois do dbus no rc.conf. Para ter funcionando corretamente, vá ao seu rc.local e adicione “sleep 20” e “/usr/bin/hidd –search”.

Tiveram 3 coisas que não agradou muito, primeiro que precisei dessa bela “gambe”, a segunda é, passou de 3 a 5 minutos sem usar o teclado preciso usar e a terceira, é que preciso usar o outro teclado pra acessar a bios (isso já era esperado) e como fallback quando o bluetooth não funcionar. x)

Se alguém tiver alguma solucao para esses inconvenientes, ficarei grato.

Já ia esquecendo, veja este guia de bluetooth, essa dica e mais esse link do wiki, caso tenha dúvidas.

PS.: Se você sentiu falta dos cedilhas na minha escrita, não se assuste… ele tá saindo assim, ć, por isso não usei. 😉

One comment

  1. DSLR-A900 disse:

    Você terá que considerar os aspectos dentro de um desafio importante para um de todos os sites de blog mais benéfico para todos da rede. Na verdade, eu posso sugerir que site!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *