Semana da Computação, UFAL

Parece até que é uma síndrome, sempre que vou a um evento passo 1, 2 ou até mais semanas sem falar do mesmo.

Pois bem, semana passada (de 21 a 23 de Outubro), foi realizado na Ufal a I Semana da Computação. Como é rotina desses eventos tivemos palestras, minicursos e mesa redonda (a qual não deu para participar), onde falava sobre o cenário de TI do estado, ou seja, o TI do estado é uma merda e pronto. Ou alguém (algum leitor daqui de alagoas) vai dizer o contrário disso???

O evento…

O evento foi um pouco mais organizado se comparar com outros que fui (Debian Festival I e II), no mesmo local. O intuito de ir a esse evento foi apenas para fazer os minicursos de Python e Bash Script, tiveram outros minicursos, mas não tive muito interesse. E tive boas surpresas.

Como fui para o minicurso de Python, ministrado pelo Rodrigo Peixoto aluno de Mestrado da Ufal, no primeiro dia e era o dia todo, não consegui assistir nenhuma palestra (de qualquer forma já tinha visto as palestra no ARACOMP, mês passado). Conheci Python, linguagem interessante e até mesmo fácil de aprender. Muita coisa que você se preocuparia programando em outras linguagens, Python resolve pra vocês, uma ótima linguagem que aborda quase todos (senão todos) os paradigmas que envolvem a programação (falarei sobre esse assunto em outro post). IMHO uma linguagem para preguiçosos (algumas pessoas vão querer me matar depois disso x)!

Segundo dia cheguei um pouco atrasado mas consegui chegar um pouco antes do início das palestras do horário da manhã, assisti apenas 3 palestras das 4 apresentadas. Uma sobre IHC, outra sobre um projeto deles (lá da UFAL) sobre RSF (algo do tipo) e “Por que os alunos de computação devem estudar matemática”, no caso, o bem dito calculo. Gostei muito da IHC, assunto bastante interessante. Na parte da tarde foi o minicurso de Bash Script, ministrado pelo Psycho Mantz (Baltazar), que já o via em algumas listas de e-mail, um ótimo minicurso, mas esperava uma coisa um pouco mais avançada, até por já conhecer um pouco sobre o assunto.

No último dia vi palestras bem interessantes como “Segurança no Desenvolvimento de Aplicações Web” e “Oportunidades Acadêmicas e Mercadológicas para o Profissional de Computação”, essa última não concordei com muitas coisas que ele falou, pois são totalmente diferentes do que encontramos no mercado de Alagoas. E a tarde teve a continuação do minicurso de bash script.

No contexto geral do evento (palestras + minicursos), aprendi um pouco mais, e a vida é assim, sempre siga em frente e aprendendo mais.

Extra evento…

Acho que um ponto importante nesse tipo de evento é a troca de informação e experiência entre os participantes. Aqui foi um pouco diferente, já conhecia o ambiente e algumas pessoas, revi amigos e troquei várias ideias.

Conheci a parte de Computação Pervasiva, o qual ganharam o prêmio de melhor software para maemo em uma competição. Conversei com 2 amigos (Tarsi e o Marquinhos) que fazem Mestrado, obtive informações de como é e o que fazem no Mestrado, achei muito interessante. Essa conversa me fez mudar a minha opinião sobre Mestrado e dispertou a vontade de fazer. Não tenho nada pronto, mas provavelmente vou preparar um projeto sobre IHC e tentar entrar no Mestrado de Modelagem Computacional Baseada em Conhecimento, é interdisciplicar e aborda boa parte das matérias as quais gostaria de estudar.

Ficamos por aqui, e posso dizer que esse evento foi muito importante para meu crescimento pessoal. Agradeço a todos que demonstraram seu conhecimento e suas experiências comigo, sou muito grato a todos vocês!

Saudações,

Leandro “skate_forever” Inácio.

2 comments

  1. Marcelo Kalib disse:

    Huhauha.. Sem dúvidas Leandro…
    Python realmente é uma linguagem que cativa e apaixona até que não curte programação, como eu.. :p

  2. Leandro disse:

    uHuhuhUH

    Realmente Python apaixona qualquer um, quando começa a ler o código. x)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *